Justiça

MPF denuncia 32 pessoas por venda de vagas em curso de medicina

15 Out 2019
83

O Ministério Público Federal denunciou 32 pessoas suspeitas de integrar o esquema de venda de vagas no curso de medicina na Universidade Brasil. O esquema foi descoberto pela Polícia Federal durante a Operação Vagatomia, em Fernandópolis (SP).

Segundo o MPF, além da venda de vagas no curso, a organização criminosa fazia contratação fraudulenta de financiamento público estudantil por meio do Fies. As investigações apontam que os prejuízos para a União cheguem a R$ 500 milhões.

Os envolvidos cobravam até R$ 120 mil por aluno para garantir a matrícula sem processo seletivo e para enquadrar no programa de financiamento estudantil pessoas que não teriam direito ao benefício.

Sobre a denúncia do MPF, a Universidade Brasil informou ao G1 que "continua à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos”.

O MPF ajuizou ainda outras duas denúncias contra parte do grupo pelos crimes de falsidade ideológica e fraude processual, devido às tentativas de obstruir as investigações.

Em nota, o Ministério da Educação reitera que tem colaborado com as investigações e se mantém à disposição da Polícia Federal e Ministério Público Federal. O MEC informou ainda que foi instaurado processo administrativo e a instituição foi suspensa cautelarmente para novos contratos do Fies e bolsas do Prouni.






Homem morre após bater carro em caminhão canavieiro em rodovia
Jovem de 17 anos morre em acidente com moto na região