Justiça

Motorista processa laboratório que acusou cocaína

26 Set 2019
109

O pedido de indenização de R$ 20 mil de um morador de Valentim Gentil contra o erro de laboratório de Campinas em exame tocológico foi negado pela Justiça de Votuporanga.

O motorista alegou ter realizado exame no laboratório pra renovação da carteira de motorista tendo sido constatada presença de cocaína, o que impediu a expedição da CNH. Ele alegou nunca ter consumido a droga.

Contudo, em um segundo exame o exame deu negativo pra droga e a carteira foi renovada. O cliente alegou ter sofrido dano moral e material, porém o juiz avaliou a situação alegada e julgou procedente o dano material, com o gasto dobrado pelo exame.

A sentença determina que o laboratório pague R$ 190,02 ao motorista, valor referente ao pagamento pelo segundo exame.

Apesar da alegação de ser motorista profissional, o autor da ação declarou NÃO EXERCER ATIVIDADE REMUNERADA no preenchimento dos documentos de registro nacional de trânsito.


Secretário de Turismo participa de Encontro que busca desenvolvimento do turismo
Prefeitura de Santa Fé será uma das primeiras cidades com Usina de Energia Solar