Coronavírus

Morre o radialista Márcio Costa, após dias internado com covid-19

27 Jul 2020
436

Morreu no início da tarde desta segunda-feira, dia 27, o radialista e jornalista da Rádio Alvorada FM, Márcio Costa, 51 anos, depois de 17 dias internado em estado grave na Santa Casa de Fernandópolis. Informações preliminares apontou que a infecção pulmonar decorrente de uma bactéria evoluiu o quadro clínico para o óbito.

Márcio Costa foi um ícone do rádio show em Fernandópolis e Santa Fé do Sul quando aqui trabalhou na Rádio Dinâmica, além de outras cidades da região, incluindo emissoras no Estado do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Começou em Fernandópolis com programas populares na rádio Difusora AM, passando pela Jornal FM e Cultura FM.

Ultimamente trabalhava no jornalismo da Rádio Alvorada FM, com estúdios em Fernandópolis, além do trabalho em sistemas internos de rádio em Supermercados de toda a região. Também mantinha a Rede News de Rádio, com programa policial que servia diversas cidades.

Márcio sempre foi parceiro de várias rádios e sites de notícias, com troca de informações e gravava semanalmente vídeos com as principais reportagem na área policial e era distribuído no Facebook.

Márcio chegou a UPA de Fernandópolis com pico de diabetes e com muita falta de ar. Levada às pressas a Santa Casa onde foi entubado e dias depois foi diagnosticado com uma infecção nos pulmões e acabou testando positivo para covid-19.

Márcio Costa marcou época na "Era de Ouro" do rádio FM em Fernandópolis

Márcio Costa, falecido nesta segunda-feira, 27, por complicações pulmonares após infecção por Covid-19, foi presença marcante no rádio fernandopolense desde os anos 80. Com timbre de voz único e uma conduta sempre alegre, Márcio ficou marcado por participar de programas icônicos da ”Era de Ouro” do radialismo local.

O jornalista, nascido em Guarani d’Oeste, onde participou de times de voleibol da Escola Estadual Marilene de Lurdes Lisboa Shing, estava radicado em Fernandópolis há anos, tinha 51 anos.

No final dos anos 80 ele participou do Paquera na Avenida, na rádio 99 FM, um dos mais populares programas da história da radiofonia local, junto com o radialista Gilberto Musto, o popular Giba. Márcio também trabalhou na Jornal FM, Difusora AM e outras rádios nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

Seu último trabalho em rádio foi como apresentador do Alvorada Notícias, na rádio Alvorada. Ele também prestava o serviço de locução em supermercados e tinha um programa próprio que era distribuído pelas redes sociais.

O jornalista deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento-UPA na tarde de sexta-feira, 10 de julho, com pico de diabetes e dificuldades para respirar, sendo encaminhado posteriormente para a Santa Casa de Fernandópolis. No mesmo dia ele foi entubado, e seu estado de saúde era considerado grave.

Na segunda-feira, 13, um exame constatou que Márcio estava com coronavírus.

Márcio apresentou alguns sinais de melhora nos últimos dias, mas a situação dos pulmões manteve-se grave por todos os 17 dias de internação. Na tarde desta segunda-feira, ele não resistiu e veio a óbito.

Fãs e amigos postaram diversas homenagens em redes sociais. Em nota, a Prefeitura de Fernandópolis lamentou o fato e lembrou da importância de Márcio. "A SECOM – Secretaria Municipal de Comunicação de Fernandópolis presta sua homenagem ao jornalista e radialista MÁRCIO COSTA e solidariedade aos amigos e familiares.

'Marcinho', como era conhecido, vivia intensamente sua paixão pelo rádio. Profissional respeitado por onde passou, deixa um legado de fãs do velho e bom jornalismo. Fica aqui, o agradecimento de toda equipe SECOM de Fernandópolis pelas inúmeras parcerias na divulgação e esclarecimentos de assuntos relacionados à municipalidade".

O corpo de Márcio será sepultado em Guarani d'Oeste, e devido aos protocolos do coronavírus não haverá velório.




Mais de 150 bispos assinam carta em repúdio a Bolsonaro
Menino de 9 anos morre em capotamento na Euclides da Cunha em Santa Fé do Sul