Polícia

Jovem de 18 anos procura polícia após ter fotos íntimas espalhadas

08 Jul 2020
173

Uma votuporanguense, de apenas 18 anos, viu sua vida virar de cabeça para baixo nos últimos dias. Ela teve fotos íntimas vazadas e pior, a pessoa que as espalhou criou um perfil falso no WhatsApp e se passou por ela para espalhar as imagens pela cidade dizendo que a jovem era garota de programa.

S.S. P. só tomou conhecimento do que estava acontecendo graças a um jovem que desconfiou das mensagens e, mesmo sem ter contato com ela, decidiu lhe procurar por meio das redes sociais.

“Moça, oi, desculpa a intromissão, mas esse número é seu?”, questionou o rapaz enviando o print de uma mensagem encaminhada por um número que utilizava uma foto dela no perfil. “Oi, não é não, porque?”, indagou a jovem que foi surpreendida pela resposta. “Esse número está me mandando mensagem falando que faz programa. Até ‘nude’ mandou”, completou o garoto tentando ajudar.

Naquele momento a jovem, que é estudante, viu seu mundo desabar. Depois de muito choro e revolta ela desabafou sobre o ocorrido nas redes sociais e recebeu o print de várias outras mensagens trocadas pelo perfil falso.“Eu fiquei em choque e não acreditei que aquilo estava realmente acontecendo comigo”, contou ela em entrevista exclusiva ao jornal A Cidade.

Polícia

O caso foi parar na polícia. S.S. P. registrou um Boletim de Ocorrência online denunciando o caso e ontem prestou depoimento na DIG (Delegacia de Investigações Gerais). Ela acredita que a ação tem viés de vingança em razão de um relacionamento que não deu certo.

“Ele já vinha me ameaçando há tempos. É um sentimento de tristeza por ter confiado em alguém e saber que essa pessoa traiu minha confiança. Espero que essa pessoa pague pelo o que fez e que não faça isso com mais nenhuma mulher”, disse a garota.

Investigações

O jornal A Cidade procurou ontem o delegado responsável pela DIG, Dovairdes Carmona, e ele informou que o caso já está em investigação e no que depender da polícia o crime não ficará impune. “É difícil falar na pena, pois tem uma série de questões que devem ser levadas em consideração na hora da denúncia, mas o que posso garantir é que no que depender de nós isso não ficará impune”, disse o delegado.

Punição

Como disse Dr. Carmona, uma série de questões são levadas em consideração nesse tipo de caso. Quebra de confiança? Chantagem? Vingança? Independe de qual seja o motivo, o vazamento de fotos íntimas de terceiros sem consentimento é crime, com penalidade prevista por lei de até cinco anos de reclusão e multa.

Ações do tipo podem se configurar nos crimes previstos pelos artigos 138 e 139 do Código Penal, enquadra como calúnia, difamação e injúria, com penalidade de três meses a um ano e multa. E, caso o criminoso tenha tido (ou tenha) relações íntimas com a vítima, a pena pode ser ainda maior. A prática, conhecida como “pornô de vingança”, pode resultar em uma pena até dois terços maior.

Além das penalizações criminais, o autor pode ser responsabilizado na esfera civil e condenado a indenizar a vítima por danos morais como forma de compensação ao abalo sofrido.

Águas Claras: Rampa municipal de embarque e desembarque recebe iluminação
Mulher é morta asfixiada pelo marido e corpo abandonado em canavial em Fernandópolis