Administração

Funcionários públicos acreditam que ficaram órfãos, até nosso Sindicato sumiu

04 Fev 2021

Revoltados com a atual administração a reportagem foi procurada pelos funcionários públicos de Santa Fé do Sul para expressar suas indignações quanto a atual administração por não dar uma atenção especial referente ao pagamento da reposição salarial, pagamento este que estava programado para começar no mês de janeiro. Em maio de 2020, O Presidente da República Jair Bolsonaro sancionou o projeto que veta qualquer tipo de reajuste salarial até o ano de 2021, ou seja, em decorrência do Corona Vírus fica proibido, até 31 de dezembro de 2021, de concedes, a qualquer título, vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração a membros de Poder ou de Órgão, servidores e empregados públicos e militares. Acontece que para os funcionários, não se trata de aumento e sim de algo que conquistado no caso a reposição salarial, ou seja, reposição não é aumento.

“Com a vitória do prefeito Evandro Mura, perdemos um grande defensor de nós trabalhadores públicos, um vereador que lutava por nós e corria atrás de nossos direitos, hoje está muito distante de defender nossos interesses. O Sindicato dos funcionários públicos não questionou o prefeito quanto ao nosso pagamento, simplesmente acatou e pronto, antes tínhamos como nossos defensores, Evandro Mura que até o final do ano de 2020 era o vereador que lutava por nós, o vereador José Rollemberg, então atual vereador e o Sindicato que era ferrenho quando se tratava de nossos interesses, hoje nos encontramos sós.” Disse um dos funcionários.

Concluíram ainda dizendo, “Estamos buscando ajuda, junto ao sindicato de São José do Rio Preto, pois estamos sabendo que o Sindicato está buscando junto ao prefeito Edinho Araújo, o pagamento da reposição salarial para o mês de março. É revoltante que aqui em Santa Fé do Sul não tem nenhum movimento que possa nos favorecer, é um dinheiro pouco, mas é nosso dinheiro e ajuda e muito, sem falar do repasse de R$500,00 que o prefeito Evandro Mura prometeu durante sua campanha eleitoral para nós funcionários, enquanto ele já estaria ciente de que este repasse não poderia ser feito, já que a lei proíbe tal ato, o pior que ainda que chego acreditar que fomos usados para o então prefeito Evandro Mura, pegar a chave da cidade. Ficamos e estamos tristes com a situação que nos foi colocada, precisamos do benefício, quanto a promessa, sentimos que fomos enganados.”

 

Homem corre risco de perder a perna por picada de aranha d’agua
População de Santa Fé do Sul está revoltada com o cronograma da vacinação do Covid-19