Cidades

Ex-moradora de Santa Fé morre com suspeita de dengue hemorrágica em Ilha Solteira

13 Fev 2020

A professora aposentada Célia Neyde Oliveira Giaretta, de 66 anos, que morava na zona sul de Ilha Solteira, morreu nesta segunda-feira (11) no hospital de Ilha Solteira, com suspeita de dengue hemorrágica. Material foi coletado e enviado para análise.

Segundo informou o Hospital Regional de Ilha Solteira, dona Célia passou pelo pronto-socorro na noite de domingo (9). Ela foi atendida e liberada.

Na manhã desta segunda-feira (10) ela voltou ao hospital e foi internada na UTI (na verdade, ume espaço de leitos intermediários, melhores que os quartos, mas sem os cuidados existentes em uma UTI. E onde são levados os pacientes para estabilização ou até que surjam vagas em UTIs de hospitais da região).

O Hospital informou que a paciente seria transferida para uma outra unidade, mas ela faleceu na tarde de segunda, antes que a transferência ocorresse.

A Vigilância Sanitária informou que, por enquanto, o caso é tratado como “óbito em investigação”. A dengue hemorrágica na paciente só será confirmada ou não após a divulgação do exame.

A senhora Célia Giaretta morou muitos anos em Santa Fé do Sul, havia se mudado para Ilha Solteira há pouco mais de dois anos. Mulher guerreira que há mais de 7 anos dedicava sua vida exclusivamente para cuidar da filha Fúlvia, que vive em estado vegetativo desde que foi vítima de acidente automobilístico. Na época Fúlvia era funcionária do Banco do Brasil.




Advogado leva cabeçada de vereador e denuncia caso à polícia
Prefeito entrega contrato de quitação para moradores de Santa Fé