Saúde

Arrastão de combate a Dengue retira 13 caminhões de possíveis criadouros

13 Fev 2020
66

O relatório final do último Arrastão de Combate ao Aedes aegypti, causador das doenças dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela, realizado em janeiro pela Administração Municipal da Estância Turística de Santa Fé do Sul (SP) por meio da Secretaria de Saúde apontou que dos 18 mil imóveis visitados, 128 continham recipientes com larvas do mosquito Aedes, que resultaram em 93 notificações.

Em dezoito dias de arrastão foram retirados 13 caminhões de lixo de possíveis criadouros do mosquito. Segundo o Chefe do Setor de Controle de Vetores Reginaldo Senna, entre os recipientes mais recolhidos que acumulam água e tem o maior índice de focos são os vasos de plantas.

Durante o arrastão, os agentes vistoriaram os imóveis para tentar identificar focos do mosquito, além de orientar os moradores sobre objetos que possam acumular água e servir de criadouro para o Aedes.

“O combate a dengue precisa da união de todos, da Secretaria de saúde, da sociedade, de todos nós. Dengue mata, por isso não podemos correr o risco de deixar o mosquito nascer. Todos devem estar envolvidos nas ações de combate ao Aedes”, disse a secretária de Saúde Rosana Vassoler Theodoro de Oliveira.











Suspeito matar idoso esfaqueado em sítio era procurado pela Justiça, diz delegada
Advogado leva cabeçada de vereador e denuncia caso à polícia