Santa Fé do Sul

Ação civil pública deve pedir na justiça para que o SAAE devolva o dinheiro das contas de água paga de outubro até janeiro

12 Jan 2021

Uma ação civil pública deve ser protocolada em algumas horas no Ministério Público. Segundo informações a ação pede na justiça, baseada no código do consumidor que o SAAE devolva o dinheiro cobrado das contas de água pagas do mês de outubro até a presente data. A ação baseia-se no código do consumidor que diz que a concessionária, no caso autarquia SAAE, tem que oferecer o produto (água) em perfeitas condições. Uma vez que a água está tendo cheiro forte, apresenta coloração turva ou alterada, gosto de peixe e outros, entende-se que não deva ser cobrado, pois o produto não está 100% para o consumo e muitas pessoas estão comprando água mineral para beber. A ação acredita ser injusta a cobrança da água e deverá pedir o ressarcimento para toda a população.

Desde outubro ainda na gestão de Ademir Maschio e Alcir Zaina, a população passa por um perrengue com a água. Medidas de ultima hora fez com que o SAAE contrata-se varias carretas no intuito de atender a demanda, buscando água no rio e abastecendo a lagoa, cerca de 15 dias as carretas trabalharam, a eleição chegou, o prefeito Ademir perdeu a eleição e de imediato as carretas foram embora e o problema continuou. Para quem não sabe essa contratação das carretas custou para o população cerca de R$500.000.00, ainda tentando amenizar, uma parceria entre a prefeitura de Santa Fé do Sul, SAAE e a Usina Vale do Paraná, foi canalizado a água do rio até a lagoa de abastecimento, com isso surgiram mais problemas, a cor, o mau cheiro, as vezes espuma, o sabor forte na água que ninguém consegue explicar.

Na época o superintendente Milton Carvalho (Troia), alegou que era devido a seca e com isso a alga existente no rio era quem estava causando os problemas. Mudou a administração, o novo superintendente do SAAE, José André também afirma que são as algas as culpadas. Um professor da UNESP de Ilha Solteira, já esteve na lagoa, coletou o material, enviou para o laboratório e aguarda resultado, mas até a data de hoje o caso ainda continua.

Na questão da água, o problema parece ir mais além, um cidadão Santafessulense fez um trabalho de investigação, acompanhou os canos desde a lagoa até o rio e segundo ele o distanciamento de onde é despejado o resíduo de esgoto e a captação de água que traz para o abastecimento fica a cerca de 800 metros um do outro que segundo ele pode também estar provocando esse fenômeno.

Nós procuramos o superintendente do SAAE em seu gabinete, mas o mesmo não se encontrava. Até o fechamento desta matéria não obtivemos resposta. Ainda segundo a ação popular também será questionado na promotoria, uma analise para saber se a água que estamos tomando, se esta ou não apta para o consumo.

Veja agora as fotos da lagoa de tratamento, do sistema que joga em um córrego que desagua no rio, onde esse morador fez as imagens, que fica a cerca de 800 metros do local onde é realizado a captação da água para consumo.

clique aqui e veja o vídeo:

De julho a janeiro com o afastamento do Capitão Benites, Santa Fé do Sul já teve dois novos capitães
Os criminosos sabem que as câmeras de monitoramento não funcionam, a população vivia enganada